Como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos

Como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos

Uma das maiores dúvidas das famílias que sofrem com a dependência química é como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos, afinal este é um dos maiores males que podem acontecer à uma família. E ele não escolhe classe social, raça, religião nem nada do tipo.

A dependência química se encaixa na relação de doenças reconhecidas pela OMS, a Organização Mundial de Saúde, desde o ano de 2001. Antes disso, era vista apenas como desvio de caráter ou consequência de algum problema psiquiátrico. Mesmo nos dias de hoje, por falta de informação, muitos ainda pensam assim.

De forma lenta, mas animadora, o preconceito a respeito da dependência química vem perdendo espaço. Tanto é que o número de internações nas clínicas de recuperação tem aumentado, mesmo que de forma tímida. Aos poucos o assunto vem se tornando cada vez mais discutido e as pessoas vão aprendendo mais sobre a dependência química e os adictos se sentem mais à vontade para pedir ajuda e iniciaram um tratamento na clínica de recuperação.

O número de internações aumentar pode parecer algo ruim, pois são mais pessoas com problemas. Mas o lado bom é que mais pessoas estão procurando por ajuda. O número de dependentes químicos que procura ajuda ainda é baixo, mas vem crescendo gradativamente. Quando o dependente químico tem consciência de que está doente e precisa iniciar os tratamentos, as coisas tendem a serem mais fáceis. Tanto o processo de internação, quanto a reabilitação.

Quais são os tipos de tratamento em uma clínica de recuperação para dependentes químicos?

Quais são os tipos de tratamento em uma clínica de recuperação para dependentes químicos

Os tipos de tratamentos realizados em uma clínica de recuperação para dependentes químicos podem variar, dependendo de cada instituição.

Mas em geral, são 3: tratamento interno, tratamento externo e tratamento de internação parcial.

No tratamento interno o dependente fica internado por período integral na clínica de reabilitação e recebe todo tipo de cuidado e orientações médicas, psicológicas e sociais, participando de atividades terapêuticas e recreativas, tanto em grupo, quanto individualmente. Neste caso, a clínica se torna sua casa pelo período necessário.

O tempo de internação depende de cada paciente. Alguns podem passar 30 dias internados e outros 6 meses ou mais.

No tratamento externo o dependente químico não fica internado. Ele visita a clínica para participar de sessões terapêuticas e de grupos de apoios. Como se fosse uma pessoa que precisa visitar o médico ou psicólogo de tempos em tempos para tratar algum problema.

Por último temos o tratamento de internação parcial que é uma combinação entre o tratamento interno e o tratamento externo. Nele, o paciente recebe atendimento na clínica de recuperação para dependentes químicos durante o dia e vai para casa durante a noite.

O tratamento recebido pelo paciente do tratamento de internação parcial é praticamente o mesmo que os pacientes internos recebem., ou seja, cuidados médicos, psicológicos e atividades sociais.

O tipo de tratamento escolhido para cada paciente é definido pela equipe médica após a triagem que envolve exames médicos e entrevista com o paciente ao chegar na clínica de recuperação.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos ou precisa de ajuda para combater este mal, entre em contato conosco. Estamos à sua disposição!